Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1917
Pará de Minas 13/05/2022


exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

“FIQUEI LIGADA A UM MONTE DE APARELHOS, MAS NÃO TINHA MAIS O CÂNCER NO MEU CORPO”

exclusivo

O mais tradicional evento cultural da cidade debateu sobre a VIDA PÓS-PANDEMIA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

LEVINO DA COSTA DE JESUS, 115
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Por ser sério, o GP Jornal é muito respeitado na cidade!”
JOSÉ IRINEU SILVA, empresário.

Notícias Coletivas

CAMPANHA ENSINA A DIFERENÇA ENTRE LIXO OU ESGOTO


A rede coletora de esgoto é projetada para receber somente água de uso doméstico. Jogar lixo, resíduos ou direcionar água de chuva para a rede causa entupimento e sobrecarga no sistema. Pensando nisso, a concessionária Águas de Pará de Minas lançou a campanha Lixo Não é Esgoto. Para saber mais, a reportagem GP conversou com o superintendente da concessionária, Rodrigo Assad Macool. Informe-se.

“A importância dessa campanha não é só para o meio ambiente, mas também para levar mais qualidade de vida para O nosso usuário, porque a obstrução da rede de esgoto causa transtornos para várias pessoas: para quem está utilizando, para quem está passando próximo e para o meio ambiente. O que a gente pode fazer para evitar ou ter uma ação preventiva com relação a isso é o uso consciente e adequado da nossa rede de esgoto. A campanha traz o que nós não devemos descartar na rede de esgoto, pois não é água de uso doméstico, mas o lixo que tem que ser descartado, no lixo. A campanha deixa muito claro o que a população pode descartar na rede de esgoto e o que deve descartar no lixo. Veja bem: lixo são cotonetes, papel higiênico, absorvente, cabelo, óleo de cozinha, resto de comida, todos eles resíduos sólidos. Já esgoto são águas servidas, água de uso doméstico, vindas da lavanderia, do banho, de lavagem de louça e do vaso sanitário. São águas que já foram utilizadas pelo cliente e viram esgoto. E é bom lembrar que tudo que a gente joga fora e que tem algum resíduo vai parar em algum lugar. Então, é muito importante que tenhamos consciência, para fazer o uso correto da nossa rede.”

O QUE TEM SIDO ENCONTRADO NAS REDES? - “Nas redes, nós já encontramos várias coisas inusitadas, como uma galinha, obstruindo uma rede de esgoto. Já encontramos também sacola plástica, acúmulo de fio dental com fios de cabelo e inúmeros objetos descartados incorretamente e que acabam parando na nossa rede principal, ramal do cliente e até no nosso tratamento de esgoto. Temos registros, em média, de cem intervenções por mês, só de casos de obstrução, causados por resíduos que são jogados fora. Além desses, temos que lembrar das águas das chuvas, que têm que ser destinadas para a rede pluvial. Ou seja, drenagem não é esgoto e água de chuva também não. O PL - Ponto de Ligação ou caixa de inspeção é o ponto de interligação do ramal interno do cliente com a nossa rede principal de esgoto. Portanto, é muito importante que aquele ponto não esteja obstruído, nem tampado, pois ele é o ponto de segurança para o cliente e empresa, de que se houver algum problema de entupimento nesse ramal interno, por mal uso dessa rede interna do cliente - ou uma obstrução na rede principal - o ponto de manutenção deverá ser a caixa de inspeção ou o PL.”


Mais da Gazeta