Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1924
Pará de Minas 01/07/2022


exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

Entre outras queixas dos leitores GP leia: “ATÉ A NATUREZA ESTÁ FICANDO MUITO LOUCA”

exclusivo

O editor GP escreve mais uma crônica: COMO VOCÊ VÊ OS ATUAIS POLÍTICOS DESTA CIDADE?

exclusivo

“SOFRI A INTERDIÇÃO TOTAL DA MINHA CASA, POR RISCO DE DESABAMENTO”

exclusivo

QUEM FOI

MARIA VILAÇA FERREIRA DE REZENDE
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“O GP Jornal traz as informações nas medidas certas!”
SÉRGIO SANTOS DE SOUZA, engenheiro mecânico.

Eventos GP

O mais tradicional evento cultural da cidade debateu sobre a VIDA PÓS-PANDEMIA
Em 1989, o jornal Gazeta pará-minense pensou em desenvolver um debate cultural em Pará de Minas, voltado principalmente para os jovens. Realizado mensalmente, com exceção do período de férias escolares (janeiro, fevereiro, julho e dezembro), esse evento é apresentado pelo jornalista Bié Barbosa. Há um pequeno show, com músicos, contadores de história, atores, escritores, etc., seguido de um debate sobre um tema polêmico qualquer. No final, há sorteio de brindes para a platéia, através da sabatina ganha prêmio. Realizado sempre na última 5ª feira do mês, das 19h30min às 20h30min, para uma platéia mínima de 100 pessoas, em locais que se reciclam, anualmente.

O GP Jornal realizou, no último dia 28, o 236° Grande Papo, o 1º após a pandemia, que forçou a um intervalo do evento, durante dois anos. O tema foi escolhido pela própria E E Manoel Batista: Vida pós-Pandemia. Dessa vez, os debatedores convidados para esse que é o mais tradicional evento cultural da cidade, foram a psicóloga Esther Mascarenhas e a fisioterapeuta Karla Campolina. A animação musical ficou por conta do afinado cantor Leandro Pereira. Após o debate, foi realizado o sempre esperado Ganha Prêmio, com sorteio de brindes da COGRAN, PLENA ALIMENTOS, VIA RARA JÓIAS e do próprio GP Jornal.

MEDO DA MORTE - Após o evento, a reportagem GP conversou com os debatedores, começando pela psicóloga Esther Mascarenhas. Leia.

“Segundo alguns estudos, triplicaram os casos de transtorno generalizado de ansiedade, devido aos acontecimentos e necessidades de adaptação imposta pelo contexto pandêmico. Foi mais difícil para algumas pessoas do que para outras, segundo seus contextos familiares, de trabalho, entre outros. Uma pergunta muito pertinente dos alunos foi sobre o medo da morte que, de forma cultural, sempre foi um tabu e, na pandemia, as pessoas estiveram muito próximas dela, já que muitos perderam familiares e amigos. Por isso, nessas horas, é necessária, de fato, uma ajuda profissional para lidar com isso,” explica Esther.

NÃO DEIXE INFERRUJAR - A reportagem GP também ouviu a fisioterapeuta Karla Campolina. Veja.

“Quando o corpo não é usado é igual a uma ferramenta que não é usada e acaba se enferrujando. Por isso, é tão importante as atividades físicas, os fortalecimentos musculares, os alongamentos e as flexibilidades. Para o pós-pandemia digo para as pessoas procurarem fazer atividades físicas, seja para fazer nos estúdios, academias ou mesmo em suas próprias casas, acompanhados por um profissional habilitado,” ensina Karla.

CENÁRIO POSITIVO - Por fim, a reportagem GP conversou com o cantor Leandro Pereira sobre a sua carreira. Fique por dentro.

“Entrei para o mundo da música muito novo, com apenas 10 anos, quando meu pai me deu o meu 1º violão e ali descobri minha paixão pela música. De lá pra cá, não parei mais e já faz 3 anos que comecei a trabalhar profissionalmente. Meu estilo principal é o sertanejo e, atualmente, toco as músicas de outros compositores, mas tenho também algumas composições no forno. Felizmente, o cenário musical está muito positivo aqui na cidade, onde temos vários colegas que trabalham e vivem disso. Isso é muito bom para termos bastante artistas e companheiros na mesma estrada que a gente. Sobre esse período da pandemia, realmente foi muito complicado, pois os músicos tiveram que ficar praticamente parados, pois não havia mais festas e eventos. Mas, graças a Deus, tudo isso está chegando ao fim e já estamos voltando com força total, fazendo aquilo que a gente mais gosta,” diz Leandro (Instagram @leandro_pereiraa).

* O 237º Grande Papo será realizado no dia 26 de maio, quinta-feira, às 19H, na EE Ademar de Melo. Até lá!


A mesa debatedora do evento: Leandro Moreira, Leandro Pereira, Bié Barbosa, Esther Mascarenhas e Karla Campolina




Mais da Gazeta