Acervo de Notícias

12/06/2020 - MEDIDAS CONTRA CORONAVÍRUS, NA PIO CANEDO

Facebook Twitter Google

MEDIDAS CONTRA CORONAVÍRUS, NA PIO CANEDO

Para saber como os detentos da Pio Canedo estão lidando com o coronavírus, a reportagem GP tentou entrevista com o diretor geral da penitenciária, Marcelo Barbosa, que informou que neste momento eles não estão dando entrevistas, sem autorização da Ascom – Assessoria de Comunicação Social. A reportagem GP entrou em contato com a assessoria, e foi informada de que a Sejusp - Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais tem mantido a imprensa informada sobre os protocolos de prevenção à covid-19, no sistema prisional mineiro, por meio de notas. Veja a nota recebida, sobre as medidas adotadas, contra a disseminação do coronavírus, em todas as unidades prisionais do Estado, incluindo o Complexo Penitenciário Doutor Pio Canedo, destacando que, até o momento, não há casos de detentos com suspeita ou confirmação da doença na unidade em questão, nem detentos com sintomas gripais.

UNIDADES PORTAS DE ENTRADA - Foi adotado um modelo pioneiro no país de circulação restrita de detentos no período de pandemia, classificado como referência pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Para evitar a contaminação por novos presos, foram criadas 30 unidades de referência, distribuídas em todo o território mineiro, que funcionam como centros de triagem e portas de entrada para novos custodiados do sistema prisional. Todas as pessoas presas em MG estão sendo encaminhadas para uma unidade específica em cada região e ficam, pelo menos, 15 dias, em quarentena e observação, evitando possível contágio caso fossem encaminhadas de imediato para outras unidades. Após a observação e atestada a sua saúde, são encaminhadas para as demais unidades prisionais do Estado.

SUSPENSÃO DAS VISITAS - Para evitar a disseminação do vírus por meio de contato com o público externo, as visitas foram suspensas, para diminuir a circulação de pessoas externas, assim como a entrega, até então opcional, de kits suplementares contendo alimentos, remédios entre outros itens, para evitar a circulação de materiais contaminados. Destaca-se que esses itens continuam sendo fornecidos pelas unidades prisionais e recebidos, ainda, via Correios. Todos os kits enviados por meio postal são inspecionados, por questões de segurança.

CUIDADOS COM QUEM JÁ ESTÁ PRESO - No caso de presos que já se encontram no sistema prisional, caso apresentem sintomas da covid-19, o protocolo é o seguinte: isolamento imediato, realização de exames e, em caso de confirmação, tratamento segundo protocolo da área da saúde. Em todas as unidades em que há presos com covid-19 confirmados, a desinfecção do ambiente também é imediata e todos os demais detentos passam a usar máscaras, de forma preventiva.

EVITAR O CONTÁGIO VIA PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA - Imprescindíveis para a segurança das unidades, os profissionais estão com as escalas de trabalho dilatadas, de forma a diminuir a circulação desses servidores intra e extramuros.

EVITAR A CIRCULAÇÃO DE PRESOS PARA REALIZAÇÃO DE AUDIÊNCIAS - Foram instalados equipamentos para a realização de videoconferências judiciais em todas as unidades prisionais que estão, aos poucos, se adaptando para uso dessa ferramenta. Com isso, evita-se o deslocamento da maioria dos presos para o ambiente extramuros e diminui-se o risco de contágio pelo coronavírus.

CONTATO COM AS FAMÍLIAS - Com a suspensão das visitas, necessárias para contenção do vírus, os familiares podem ter contato com seus parentes de 3 formas: por meio de cartas (ação prevista para todas as unidades e com média de 35 mil recebimentos por semana), ligações telefônicas (cujo número é diferente em cada unidade e deve ser fornecido pelo presídio ou penitenciária; a média semanal é de 15 mil ligações realizadas) ou videoconferências nas unidades em que essa tecnologia já está disponibilizada.

LIMPEZA GERAL E DESINFECÇÃO DE AMBIENTES - As áreas estruturais como celas, pátios, áreas administrativas e técnicas, portarias, guaritas e, também, veículos estão passando por higienização reforçada, semanal, durante a pandemia. A ação é simultânea e sempre as terças-feiras em todas as 194 unidades do Estado .

MÁSCARAS E EPIs - O sistema prisional está produzindo máscaras para uso nas próprias unidades e segurança de todos. Todos os servidores são obrigados a circular no interior das unidades de EPIs e, a eles, este material é fornecido sistematicamente. Os presos também utilizam máscaras quando estão com algum sintoma suspeito ou quando pertencem à alas ou pavilhões onde outro detento foi testado positivo para a doença.

Veja também


 1 2 3 4 5 6 Fim