Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1931
Pará de Minas 18/08/2022


exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

AFINAL, ONDE ESTÁ A VERDADE SOBRE O “FECHAMENTO” DA COOPARÁ?

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

WANDERCY CORREA STEIN, 85
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA sempre mantém a população pará-minense atualizada, com informações precisas!”
CARLOS ALBERTO DE MOURA MORATO, empresário.

Notícias

E O REAJUSTE DOS SERVIDORES?

No dia 27 de fevereiro houve uma reunião extraordinária na câmara para a votação do projeto 10/18 do poder Executivo para tratar sobre o reajuste salarial dos servidores municipais. Após debate, o projeto foi aprovado com reajuste de 3% para o funcionalismo municipal e 2,75% para os subsídios do prefeito, vice-prefeito e secretários. A reportagem GP conversou com o advogado do Sitraserp, Marcos Filipe Penido, que disse que, ainda assim, o funcionalismo municipal continua prejudicado. Veja.
“O sindicato aceita os três por cento, mas não entende ser o valor justo. A princípio, parece ser um valor que atende os índices nacionais, mas, na verdade, há uma defasagem em trinta e oito por cento do servidor. Portanto, esse aumento vai apenas manter a defasagem de trinta e oito por cento. Pretendemos expor todas nossas demandas, como vale transporte, auxílio alimentação para os servidores menos favorecidos. Temos a expectativa de podermos negociar para o segundo semestre um outro aumento, caso o prefeito aceite abrir o canal negocial, que eu acho que seria inteligente...,” cutuca Marcos Filipe.

PODERIA SER MAIS? - A reportagem GP conversou também com o prefeito Elias Diniz. Acompanhe.
“A prefeitura passa por momentos difíceis, inclusive na questão dos repasses, no que se diz respeito ao IPVA. Num momento oportuno, poderemos dar um reajuste melhor, só que, agora, nós só temos condição de fazer isso, para que não coloquemos em risco todo o sistema financeiro, para que, no futuro, possamos continuar honrando todos os compromissos, não só com o servidor público, mas com os nossos fornecedores,” vislumbra o prefeito.

1º PASSO - A reportagem GP conversou também com o presidente da câmara, Marcus Vinícius Rios Faria. Confira.
“Sabemos que esse reajuste não é o que o servidor precisa e esperava, mas é o primeiro passo. Temos que ter essa tripartite entre Executivo, Legislativo e sindicato, para que o servidor possa ser valorizado, como ele realmente necessita,” espera Marcão.

Mais da Gazeta