Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias

COLUNISTA GP É ASSALTADO

No dia 17, por volta das 22H30, o conhecido colunista Angelo Caffaro estava chegando de carro em sua residência de campo, no bairro Providência, quando foi abordado por quatro jovens mascarados e armados que levaram o seu Honda novinho, Iphone 7, todos documentos, inclusive seus cartões de crédito, talões de cheques e algum dinheiro. Procurado pela reportagem GP, Angelo Caffaro disse que, hora nenhuma, sentiu pena dele mesmo, mas sim daqueles quatro bandidos, ainda tão jovens, sem a menor perspectiva de vida, neste país de milhões de desempregados. Veja agora o texto que ele escreveu.

“Socorro!!! Esta cidade está um perigo. Me pegaram! Um Gol com quatro assaltantes armados. Eram jovens, estavam nervosos, inseguros e imaturos, pareciam que nem sabiam dirigir. Mas com as armas nas mãos eles ficam mais seguros. Me deram até uns murros. Deixei eles levarem tudo... Mantive a tranquilidade, mas, depois que eles se foram, veio uma tremedeira, quando eles me deixaram ali no meio da rua, numa situação desesperadora! Mas está bom, porque não me machucaram e estou bem, graças a Deus. Porém, acho que esses jovens deveriam estar era em casa, sob a responsabilidade dos pais. O Juizado de Menores deveria averiguar mais como está a situação dos jovens aqui na cidade. A polícia, como sempre, me deu apoio. Eles fazem um trabalho maravilhoso. Estou de cabeça erguida, mas esta cidade não pode se tornar um campo de batalha e desordem. Precisamos, juntos, encarar essa situação de segurança de frente. Não podemos ficar alienados e deixarmos que os responsáveis pela cidade fiquem acomodados, deixando isso acontecer. A polícia está trabalhando como nunca, pois vejo eles sempre atuando em todos os sentidos. Mas recebem mal e ainda parcelado em três vezes. Prefeito, vereadores, Juizado de Menores e sociedade têm de tomar atitudes, muitas atitudes, em prol dos nossos jovens que estão a mercê do nada. Essa moçada precisa ser orientada, estudar, trabalhar, praticar esportes, artes e danças; ir ao teatro, ler mais, etc. Só assim o mundo ficará melhor!”

Mais da Gazeta