Selo GP ANO 37 - Nº 1861
Pará de Minas 08/04/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
Selo GP ANO 37 - Nº 1861
Pará de Minas 08/04/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e imparcialidade, desde 84

100 MIL GRAVIDEZES DE ADOLESCENTES POR ANO

13/06/2016 | Eventos GP
100 MIL GRAVIDEZES DE ADOLESCENTES POR ANO

Desta vez, o Grande Papo foi realizado na Escola Estadual Ângela Maria, bairro São Pedro, com o tema Gravidez na Adolescência. Os debatedores convidados pela Comissão Organizadora do Evento foram a psicóloga Milene Santos e o médico ginecologista, Ênio Talma. Após o aberto e esclarecedor debate, aconteceu o esperado Ganha Prêmio com brindes enviados pela Algar Telecom, Plena Alimentos, escritor José Pereira da Costa (o livro Entre Feras) e da própria GAZETA, realizadora do evento. Em seguida, a cantora Maryanny Duarte fez a sua apresentação, enquanto a reportagem G.P. falou com os debatedores. Veja, primeiramente, o que disse a psicóloga, Milene Santos.

CONFUSÃO EMOCIONAL - “A gravidez na adolescência pode afetar o psicológico de uma adolescente de diversas maneiras, uma vez que é uma fase de descoberta da identidade. Então, isso afeta emocionalmente a adolescente, no sentido de causar uma confusão. Ela ainda não sabe o que ela é, o que gosta e essa é uma a fase para se descobrir isso. Se acontece uma gravidez, a confusão se torna ainda maior, porque está, na verdade, pulando uma importante fase. Aí, ela precisará ter uma responsabilidade de adulta mais cedo, mas ainda não tem um aparato emocional para lidar com isso. Acontece, então, uma confusão de sentimentos como ansiedade, medo, alegria e outras alterações como estresse. Enfim, isso pode ter várias consequências”, resume Milene.

PARADOXO DA IGREJA – Em seguida, a reportagem G.P. falou com o ginecologista Ênio Talma. Informe-se mais.
“O melhor caminho para evitar a gravidez na adolescência está relacionado com a educação, informação e, principalmente, com esclarecimentos sobre os métodos contraceptivos. A escola é muito importante, é o 1º passo para que a pessoa possa ter uma educação salutar e consiga evitar a gravidez. A família é muito importante, apesar de que alguns pais não ensinam as filhas a evitarem gravidez, porque ainda acham que ela não vai transar, mas vai. No Brasil, acontecem 100 mil gravidezes por ano de adolescentes entre 12 e 18 anos. Também influenciam as consultas médicas e até a religião. A igreja católica, por exemplo, é contra todos os métodos contraceptivos e, com isso, surgem mais gravidezes indesejadas. Acho isso um pouco paradoxal, porque ela é também contra o aborto. Enfim, é interessante que a adolescente tenha todo tipo de informação para que ela possa estar recebendo as coisas mais sadias e poder evitar o modo de se engravidar, antes de estar devidamente programada para ficar grávida”, explica o conhecido médico, Ênio Talma.

Mais da Gazeta

Exclusivo

QUEM FOI


LENIR DA CONCEIÇÃO MEDINA?
<p><p></p>

<p><b>QUEM FOI</b></p><br></p>

ADORO O GP JORNAL

“Admiro o GP Jornal, por permanecer no mercado, há tantos anos, e com a mesma qualidade das informações!”
MARIA ELIZA C. FARIA, empresária
Adoro o GP Jornal