Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1931
Pará de Minas 18/08/2022


exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

AFINAL, ONDE ESTÁ A VERDADE SOBRE O “FECHAMENTO” DA COOPARÁ?

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

WANDERCY CORREA STEIN, 85
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA sempre mantém a população pará-minense atualizada, com informações precisas!”
CARLOS ALBERTO DE MOURA MORATO, empresário.

Notícias

GRITO POPULAR

COMPRE A GAZETA NAS BANCAS: * PADARIAS: BARIRI, CAFÉ COM LEITE e FRANÇA; * BANCAS: MARIA JOSÉ (EE Governador Valadares) e FRANCISCO (ao lado do Santander); * STOP SHOP, etc..

Veja também outras queixas da edição anterior abaixo.

INVASÃO DOS ESCORPIÕES: TODO CUIDADO É POUCO

* “Não sei se estão aparecendo em outros locais, mas aqui na minha loja, que fica na rua Tiradentes, Centro, acabei de matar um escorpião preto. Vocês saberiam me informar?”

* “Estou compartilhando com todos os meus contatos e, inclusive, com vocês da GAZETA, uma recomendação. Diante de uma eventual picada de escorpião, aplique gelo, para atrasar a circulação de sangue. Por que estou enviando essa recomendação? Porque estão aparecendo muitos escorpiões aqui no meu bairro, São José (lado esquerdo do bairro, estando de frente para o prédio do Automóvel Clube). Já apareceram nas casas de vizinhos meus, várias vezes, sendo que aqui em casa apareceu um só, amarelo. O moço que dedetizou minha casa falou para tampar o ralinho do banheiro, pois eles vêm pelo esgoto. Tampar tudo que dá pra dentro de casa será o essencial?”

NOTA DA REDAÇÃO - Contatada, veja o que disse a Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

“A prefeitura, por meio do CCZ - Centro de Controle de Zoonoses explica que a principal fonte de alimento do escorpião são as baratas. Dessa forma, é importante que os jardins e quintais das residências estejam sempre limpos e que não se deixe lixo orgânico, restos de alimentos, talheres sujos ou migalhas de pão em cozinhas ou áreas de lazer, para evitar a proliferação de baratas e, consequentemente, a reprodução de escorpiões. Além disso, é importante evitar o acúmulo de entulhos, como restos de madeira, tijolos e pedras, onde os escorpiões gostam de se abrigar. O CCZ também orienta às pessoas que os encontrarem a recolhê-los, com muito cuidado, em um recipiente com tampa, e levá-los vivos até o CCZ, de onde eles serão enviados para Funed - Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte. Ali, eles serão utilizados para a produção de soro antiescorpiônico, que, em seguida, será enviado, diretamente, para o HNSC - Hospital Nossa Senhora da Conceição. É importante ressaltar que o Banco de Soro do município é feito, de acordo com os escorpiões que são destinados à Funed,” ensina a assessoria.

FILA GRANDE, POVO NA CHUVA E POUCOS ATENDIDOS

“Eu vim falar com vocês, da GAZETA, sobre uma falta de respeito que eu vi acontecer, no dia 12 de novembro, no Cras do Walter Martins. Um monte de gente teve que ficar debaixo de chuva, desde às 4H da matina, para agendar atendimento. Pior que isso: somente dezesseis pessoas conseguiram. Achei isso uma falta de humanidade muito grande e acho que a prefeitura não deveria agir assim, de jeito nenhum!”

NOTA DA REDAÇÃO - Contatada, veja o que disse a Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

“A secretaria de assistência e desenvolvimento social esclarece que o horário de funcionamento do Cras Augusto de Oliveira Duarte, localizado no bairro Walter Martins, é de 7 às 17H, de 2ª a 6ª feira. No dia em questão, ao chegar ao local de trabalho e encontrar pessoas aguardando atendimento, o responsável pelo equipamento social ouviu de uma delas a reclamação de estava na fila, desde às 4H. Para apurar a situação, o servidor perguntou ao 1° da fila a que horas ele havia chegado, recebendo a informação de que teria sido às 6H50. Ou seja, apenas dez minutos antes do início do atendimento, o que contraria a versão da existência da fila, desde a madrugada. Cabe ressaltar que a alta demanda pelo agendamento do Cadastro Único ocorre em todo o país, em razão da instituição do novo programa social do governo federal, o Auxílio Brasil. Em Pará de Minas, a secretaria tem concentrado esforços, para atender a grande procura de interessados na inscrição,” esclarece a assessoria.


Entre outras queixas dos leitores GP leia: “Pichação indecente e agressiva, no Bariri”


Mais da Gazeta