Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 37 - Nº 1900
Pará de Minas 13/01/2022


exclusivo

EDUCAÇÃO EM PAUTA

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

PATAFUFO BRILHA NA LISTA UNDER 30, DA REVISTA AMERICANA FORBES

exclusivo

VAI PARA MARAVILHAS O PRÊMIO DE R$ 50 MIL DA PROMOÇÃO COMPRA DA SORTE

exclusivo

“ETIQUETA DA GRIPE” É FUNDAMENTAL PARA EVITAR NOVOS CONTÁGIOS

exclusivo

QUEM FOI

JOÃO THEODORO ESTEVES?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Em meio a sinos e teares, o GP Jornal segue informando, há 38 anos, com exatidão e valorizando a cultura pará-minense!”
MARCOS FRANCISCO MARQUES, professor e diretor escolar

Notícias Variadas

DEZEMBRO VERMELHO ALERTA SOBRE PREVENÇÃO DA AIDS

A Aids é uma doença infecciosa, transmitida pelo vírus HIV. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde, do Ministério da Saúde e do Unaids - Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, a cada quinze minutos uma pessoa se infecta com o vírus no Brasil. Por meio do Sus - Sistema Único de Saúde, o país é referência internacional no tratamento de HIV/Aids, disponibilizando tratamento (antirretroviral), bem como o acesso a testagem de sorologia e ao preservativo (camisinha). Com a evolução do tratamento, nem todo mundo que vive com HIV chega a desenvolver a Aids, por isso há diferença entre os termos. HIV é a sigla em inglês para vírus da imunodeficiência humana, uma vez que o vírus ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. A transmissão do HIV se dá principalmente por via sexual - seja ela anal, vaginal ou oral. Outras formas de transmissão são por meio da transfusão de sangue contaminado e seus derivados; por meio do uso de drogas injetáveis e compartilhamento de instrumentos que furam ou cortam não esterilizados, canudos e cachimbos; ou por meio da transmissão vertical de mãe para filho. Vale destacar que, mesmo assintomático, o portador do HIV pode continuar a transmitir o vírus. Já a Aids, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é o estágio mais avançado da doença causada pelo vírus HIV. Mais vulnerável, o organismo fica mais sujeito a diversos agravos - as chamadas infecções oportunistas - que vão de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose ou câncer. Atualmente é possível conviver com o vírus HIV e viver com qualidade de vida. Basta seguir o tratamento indicado e as recomendações da equipe de saúde. Saber precocemente da infecção pelo HIV é fundamental para aumentar a qualidade e sobrevida da pessoa.


PREVENÇÃO - Prevenir-se do HIV/Aids é possível! Fique atento às recomendações: * Use preservativo (masculino ou feminino) em todas as relações sexuais; * Não compartilhe agulhas, seringas, canudos ou cachimbos; * Fique atento ao uso de material esterilizado na aplicação de tatuagens e piercings; * Realize o pré-natal com exames, na gestação; * Verifique o uso de materiais não esterilizados em clínicas odontológicas, manicures e barbearias; * Evite o uso abusivo de álcool e outras drogas ilícitas. Elas podem alterar o nível de consciência do indivíduo e a capacidade de tomar decisões sobre a forma de se proteger. Por outro lado, o vírus do HIV não se transmite: * por meio do beijo, * abraço, * aperto de mão, nem por meio do * uso de copos e talheres compartilhados, * piscina ou * sauna.


DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO NO SUS - Em Minas Gerais, o diagnóstico pode ser realizado por meio da sorologia anti-HIV e testes rápidos, disponíveis em todas as unidades básicas de saúde ou nos serviços ambulatoriais conveniados ao Sus. Os testes rápidos também estão disponíveis nos Sae e CTA. Práticos e de fácil execução, fornecem o resultado em, no máximo, trinta minutos, a partir da coleta de uma gota de sangue ou fluido oral. O Estado de Minas Gerais, por meio do Ministério da Saúde, distribui os antirretrovirais, mensalmente, para as UDMs - Unidades Dispensadora de Medicamentos dos CTA/Sae, e esses são distribuídos aos pacientes soropositivos. Os antirretrovirais são medicamentos que combatem a multiplicação do vírus HIV e fortalecem o sistema imunológico. A adesão ao tratamento com os medicamentos reduz significativamente a mortalidade, o número de internações e infecções por doenças oportunistas, que aproveitam a fraqueza do sistema imunológico para atacar o organismo. Por isso, seu uso é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida de quem tem HIV/Aids.


Mais da Gazeta