Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1930
Pará de Minas 12/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Credibilidade e imparcialidade em jornalismo é com a GAZETA!”
GABRIEL JOSÉ BARBOSA PALOTTI, administrador e Garra Profissional 2021 no agronegócio

Giro Policial

APÓS TIRO CONTRA PM FALHAR, LEVA CHUMBO


A PM compareceu na rua Limírio Flávio Pereira, Padre Libério, onde socorreu ao hospital, preso e sob escolta, um homem, 18, que apontou uma arma de fogo para os policiais, cuja munição falhou, sendo ele atingido por um disparo de militar, que atirou em defesa de suas vidas. O revólver, com três munições, usado pelo autor foi apreendido. Os militares foram ao local verificar denúncias de que um homem possuiria uma arma de fogo, a qual estaria alugando para outros infratores cometerem crimes. O local foi cercado, e em determinado momento, o portão se abriu e surgiu repentinamente um suspeito, com um revólver na mão, o qual apontou em direção a um dos militares e chegou a apertar o gatilho, mas a munição falhou. No momento em que ele apontava a arma para o policial, outros policiais tiveram que fazer disparos com suas armas de fogo, em defesa de suas vidas, sendo o autor atingido no abdômen. Ele caiu, ainda com a arma na mão, mas que foi imediatamente recolhida, sendo constatado que continha 3 munições, sendo que uma estava picotada. Ele foi socorrido ao HNSC - Hospital Nossa Senhora da Conceição, onde seria encaminhado para cirurgia, permanecendo na condição de preso, sob escolta policial. Ele estava consciente e admitiu que realmente saiu com a arma na mão e alegou que acionou a tecla do gatilho de forma involuntária e, só depois, percebeu que se tratava de policiais militares. A arma e munições usadas pelo autor foram apreendidas e encaminhadas à Delegacia de Polícia. O autor tem passagens por tráfico de drogas, roubo e porte ilegal de arma. Os militares que participaram da ocorrência foram encaminhados ao Quartel da PM em Pará de Minas, onde ficaram à disposição da Justiça Militar.


Mais da Gazeta