Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1930
Pará de Minas 12/08/2022


exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

MAIS UMA VEZ, SEÇÃO GRITO POPULAR MOSTRA SUA FORÇA

exclusivo

UNIVERSO FAPAM

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

OLINDA MARIA STAIN, 81
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Credibilidade e imparcialidade em jornalismo é com a GAZETA!”
GABRIEL JOSÉ BARBOSA PALOTTI, administrador e Garra Profissional 2021 no agronegócio

Notícias Variadas

VERBA FEDERAL PARA PREVENÇÃO DA COVID-19


Mantendo o monitoramento dos gastos públicos referentes à pandemia da covid-19 em Pará de Minas, o OSB local - Observatório Social do Brasil indagou a secretaria de assistência social qual a aplicação dos recursos recebidos diretamente do governo federal, com destinação específica às medidas de prevenção da pandemia, uma vez que não foram localizadas as informações na aba direta de contratações por covid-19 no Portal da Transparência. O levantamento mostrou que a pasta recebeu R$ 1.373.679,50, incluindo incrementos temporários para o bloco de Proteção Social Especial e Básica. Em resposta, o secretário Flávio Medina informou que os recursos foram aplicados em várias ações. As prioritárias foram direcionadas à aquisição de EPIs para os profissionais das unidades públicas de atendimento do Suas - Sistema Único de Assistência Social, aquisição de alimentos destinados aos assistidos do Serviço de Acolhimento Institucional e do Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e respectivas famílias. Outra parte dos recursos permitiu a implementação de Acolhimento Temporário (espaço emergencial) para pessoas em situação de rua e demais espaços públicos que necessitam de abrigo provisório, além do repasse para algumas entidades, aquisição de materiais de limpeza e higiene, kits de proteção, campanhas educativas, etc. O ofício endereçado pelo secretário Flávio Medina ao OSB também informou que somados os repasses feitos pelo governo federal nos anos de 2020 e 2021, houve queda de aproximadamente 60%.


Mais da Gazeta