Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1918
Pará de Minas 20/05/2022


exclusivo

GANHO PESSOAL

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

CANTORA LOCAL VAI DIRETO PARA A FINAL DO CANTA COMIGO

exclusivo

GERANDO PERGUNTAS

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

QUEM FOI

NELSON ALVES MARZAGÃO?
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“Todo esforço merece reconhecimento e o GP Jornal sabe valorizar cada um de nós, como ninguém!”
VITOR DOS SANTOS SILVA, estudante de educação física.

Notícias Variadas

HOSPITAL GASTA 3 VEZES MAIS OXIGÊNIO


A demanda crescente por oxigênio líquido medicinal é um dos fatores mais preocupantes do agravamento da pandemia de covid-19 no país. Somente neste mês de março, a procura foi 56% maior em relação à 1ª quinzena de dezembro, segundo dados da maior produtora desse insumo no país. Os estados que apresentaram maior alta no consumo foram: Ceará, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais. No HNSC - Hospital Nossa Senhora da Conceição, por exemplo, em 2019, o consumo anual de oxigênio líquido foi de 6.042M3; só em março de 2020, o gasto foi de 6.990 M3; e o pior: no mês passado, o consumo triplicou: 20.468 M3. Como se não bastasse, os cilindros de oxigênio também tiveram uma alta preocupante: em dezembro/20, o consumo foi de 56; em março deste ano foi de 82.

Procurado pela reportagem GP, o novo e atuante diretor técnico da entidade, médico Cláudio Levi, disse que, até o momento, o HNSC está conseguindo repor o estoque, sem grandes dificuldades, devido à proximidade com Belo Horizonte, local onde os tanques são reabastecidos. Sempre que o tanque de oxigênio da Instituição chega à 30% de sua capacidade, a carga é completada sem demora. Mas isso não quer dizer que este cenário de reabastecimento continuará garantido. Para tanto, é preciso também que a população continue cumprindo todas as medidas restritivas na prevenção contra o coronavírus.


Mais da Gazeta