Selo GP ANO 37 - Nº 1861
Pará de Minas 08/04/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
Selo GP ANO 37 - Nº 1861
Pará de Minas 08/04/2021
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e imparcialidade, desde 84

GENTE PENSANTE

08/01/2021 | Colunista
GENTE PENSANTE O editor GP escreve mais uma crônica: Rancor faz mal maior para quem o pratica ou para quem o recebe?

VEJA NA EDIÇÃO 1848: NAS BANCAS DE 08/01 A 14/01. DEPOIS, SÓ NA GAZETA. Veja também a crônica deste mesmo colunista da edição 1847 abaixo: 

QUERER É REALMENTE PODER? OU SERÁ QUE ISSO NÃO TEM NADA A VER COM NADA?

Ambos inteligentes e provenientes de famílias bem estruturadas, tanto emocional como economicamente, eles se encontraram, no centro da capital, em uma praça iluminada e decorada com um gosto divisor de opiniões. Quando eles se avistaram, deixaram de lado as esposas, que os acompanhavam, para darem um grande e saudoso abraço. Eles tinham sido colegas na faculdade de engenharia, mas, depois de formados, nunca mais se encontraram e já havia se passado mais de 30 anos. O homem calvo teve, porém, um retorno profissional com a carreira bem maior do que o homem grisalho. Conversando ali, o, calvo disse para o, grisalho, que hoje ele era proprietário de uma grande empresa de construção, gerando centenas de empregos. Falou também de suas posses, que não eram poucas, e de suas constantes viagens internacionais com a 2ª esposa, já que os 3 filhos, frutos do 1º casamento, já tinham assumido grande parte da direção da empresa, agora familiar. O, grisalho só olhando, admirado, mas com uma certa tristeza no olhar. Depois de muito falar e exibir todas as suas conquistas, ele perguntou para o amigo: 

- E você, o que fez de sua vida?

- Eu não tive a sua sorte, pois trabalhei numa única empresa internacional de engenharia a vida inteira, até me aposentar. E agora é tarde para eu querer abrir um negócio, como você fez, quando ainda era jovem e cheio de energia...

O engenheiro calvo ficou sem graça com a resposta do, grisalho, mas tentou manter a prosa:

- Aposto que você teve um cargo bem alto, porque sempre foi tão inteligente...

- Que nada! Para dar certo na vida, a gente precisa ter as duas inteligências juntas: o QI (Quociente de Inteligência) e o QE (Quociente Emocional), e eu só tenho a 1ª. Você não, sempre teve as duas. Por isso se deu tão bem na vida. 

O homem calvo ponderou:

- Você deve estar certo, porque não tenho nada para me queixar da minha vida! Mas, pra falar a verdade, só consegui tudo o que tenho, porque descobri que querer é poder e olha que eu quis e foi com muita força!

- Eu também queria, mas as coisas não funcionam dessa forma. Acredito que só é possível se tornar alguém na vida, quando você já nasce pronto para ter sucesso e eu, meu amigo, com certeza, não nasci predestinado! É que nem uma flor, que nem sabe o que é querer e poder e não faz a mínima força para florescer. Ela simplesmente floresce...

E você, acredita que o nosso destino na vida já está traçado assim, antes mesmo da gente nascer? Uma boa leitura!

Mais da Gazeta

Exclusivo

QUEM FOI


LENIR DA CONCEIÇÃO MEDINA?
<p><p></p>

<p><b>QUEM FOI</b></p><br></p>

ADORO O GP JORNAL

“Admiro o GP Jornal, por permanecer no mercado, há tantos anos, e com a mesma qualidade das informações!”
MARIA ELIZA C. FARIA, empresária
Adoro o GP Jornal