Selo GP - Rodrigo Roreli Laço
Fundação:
Francisco Gabriel Bié Barbosa
Alcance, credibilidade e
imparcialidade,
desde 84
ANO 38 - Nº 1931
Pará de Minas 18/08/2022


exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

GENTE PEQUENA

exclusivo

GALERA PARTICIPANTE

exclusivo

GOTA POÉTICA

exclusivo

GRANDE PATRIMÔNIO

exclusivo

GALERA PLANTONISTA

exclusivo

GRITO POPULAR

exclusivo

GENTE PENSANTE

exclusivo

AFINAL, ONDE ESTÁ A VERDADE SOBRE O “FECHAMENTO” DA COOPARÁ?

exclusivo

GIRANDO POR AÍ

exclusivo

GOL DE PLACA

exclusivo

GOSTOSURAS PRÁTICAS

exclusivo

SOCIEDADE GP

exclusivo

HISTÓRIA DE VIDA

WANDERCY CORREA STEIN, 85
Adoro o GP Jornal

TÁ NA GAZETA? TÁ NA HISTÓRIA!

“A GAZETA sempre mantém a população pará-minense atualizada, com informações precisas!”
CARLOS ALBERTO DE MOURA MORATO, empresário.

Notícias

GRITO POPULAR
Entre outras queixas dos leitores GP leia: Árvore caída enfeia a lagoinha

VEJA NA EDIÇÃO 1824: NAS BANCAS DE 17/07 A 23/07. DEPOIS, SÓ NA GAZETA. Veja também outras queixas da edição anterior abaixo.

E O DIREITO A PROTETOR SOLAR DOS GARIS?

“Eu estava  lendo aquela queixa no Grito Popular – Garis Têm ou Não Têm Capas de Chuva? (edição GP 1820) e me lembrei de um dia em que fazia um sol super quente e umas formiguinhas estavam varrendo a rua, aqui perto de casa. Então, comecei a conversar com elas e perguntei-lhes se a firma que faz este serviço terceirizado pela prefeitura não as beneficiava com protetor solar e elas falaram que não. Como advogada trabalhista que sou, achei que elas deveriam reivindicar esse benefício, porque a lei lhes faculta esse direito. Na convenção coletiva dos garis deve constar uma verba, em favor dos empregados, para a aquisição desse produto, para a proteção da pele deles. Gostaria que este meu whatsApp constasse no Grito Popular, ok? Agora, tem uma coisa: tive essa conversa com as garis, já faz um tempinho, e pode até ser que o problema já tenha sido resolvido. Se for o caso, parabenizo a empresa, pelo cumprimento dessa obrigação legal.”

NOTA DA REDAÇÃO – Contatada, a coordenadora de limpeza da Engesp não enviou resposta até o fechamento desta edição. Entretanto, caso ainda queira, é só manter contato.

METADE DA RUA NO ESCURO

“Moro no bairro Santos Dumont, na rua das Lamentações, onde há 2 postes  com lâmpadas queimadas. Já fiz uma reclamação na Cemig, só que lá eles me informaram que a troca de lâmpadas é serviço da prefeitura. Aí, reclamei diretamente na prefeitura, há vários dias, mas até hoje não trocaram as lâmpadas. Poxa, resolve isso aí, pra gente, pois a metade da rua à noite está escura e nós pagamos pela iluminação pública...”

NOTA DA REDAÇÃO – Contatada, veja o que disse a Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

“A prefeitura informa que o último pedido de troca de lâmpadas para a rua das Lamentações, registrado no setor, foi no dia 12 de maio e que o reparo já foi feito,” informa a assessoria.

* A reportagem GP pede desculpa a(o) leitor(a) pelo atraso na divulgação de sua queixa. Infelizmente, isso acontece, devido ao acúmulo de queixas nesta seção.

Mais da Gazeta