Acervo de Notícias

06/06/2013 - Na sigilosa Pró-Vida JORNAL CONTA TUDO QUE VIU E OUVIU

Facebook Twitter Google

Na sigilosa Pró-Vida JORNAL CONTA TUDO QUE VIU E OUVIU Há tempos, a reportagem GP vem buscando informações com alguns alunos da Pró-Vida de Pará de Minas sobre esse misterioso movimento, sendo sempre bem recebida por pessoas alegres, numa bela sede. Porém, na hora da entrevista, a resposta é sempre a mesma: “A Pró-Vida não divulga suas atividades e se você tem interesse de saber mais sobre seus cursos e atividades, se quer nos conhecer, faça o curso, conviva conosco”. Porém, desta vez, através dessas conversas informais, não gravadas, e de algumas pesquisas, a GAZETA se atreveu a publicar esta matéria que, com certeza, aproxima-se muito do que verdadeiramente é a Pró-Vida. Confira. A Pró-Vida foi idealizada e criada em 1978 pelo médico e filósofo Celso Charuri (1940/1981), em São Paulo/SP. Desde então, tem crescido constantemente, tornando-se um movimento de presença internacional, com atividades em vários países, contando com mais de 200.000 integrantes. Inspirado por ideias, ensinamentos e exemplos de grandes mentes que passaram pela Terra e, depois de acurado processo de estudo, Celso concluiu que o homem não é fruto do meio, mas o meio é fruto do homem. Portanto, um meio melhor, mais digno, mais justo, somente será possível com homens melhores, mais justos e mais dignos. SEM AGRESSÕES “Nós acreditamos que devemos evoluir o homem, porque a evolução é meta do universo. Acreditamos que tudo tem uma razão de ser e que o homem está na Terra, porque também tem uma razão para ele estar aqui. Respeitamos até a mais humilde criatura; respeitamos a vida em todos os seus aspectos e em todas as suas manifestações. As nossas reações seguem os padrões de nossos princípios e por isso não agredimos os que nos contrariam. Simplesmente retiramo-nos e deixamos espaço para aqueles que ainda dele necessitam”. DESCAMINHO “A Pró-Vida não é uma religião nem é uma instituição fechada; é uma casa de portas abertas, porém entendemos que o homem tem que querer. Diante disso, não procuramos ninguém para aderir ao movimento. Acreditamos na mudança do ser humano; tudo que a humanidade vive hoje se chama descaminho. As pessoas precisam se encontrar através de algo simples como, por exemplo, quem tem mais dá para os que têm menos. Temos de mudar as coisas de dentro para fora para acontecer um reflexo externo”. BUSCA DA FELICIDADE “O objetivo do ser humano, desde quando nasce, é encontrar a felicidade, mas, no dia a dia, as pessoas, vão se perdendo disso. A Pró-Vida ensina o caminho para chegar ao objetivo da felicidade. Para isso temos um caminho a percorrer: ter coragem de conhecer a si mesmo, porque o ser humano só consegue a felicidade quando é livre. Enquanto existir algo que o prende, ele não consegue alcançar esse objetivo”. UNO E TODO “Os cursos da Pró-Vida se propõem a conduzir os interessados a uma integração cósmica, ampliando a sua visão em relação ao habitat em que vive. Isso significa sair espiritualmente de si mesmo, de sua cidade, de seu Estado, de seu país, de seu planeta, de todos os planetas, até descobrir que ele é uno e todo, ao mesmo tempo. Enfim, descobrir que dentro dele brilha a mesma centelha divina que também está presente numa bactéria do mais longínquo e inimaginável planeta. Esse treinamento mental consiste numa série de processos que visam a retirada dos véus que impedem ao homem a captação de vibrações energéticas que nos cercam, até chegar à consciência cósmica. Ampliando a sua consciência, o homem conhecerá a verdade que o levará à justiça que, por sua vez, lhe dará a liberdade. Nós louvamos a liberdade! Porém, ela só é alcançada com muita coragem. Coragem de empreender um caminho em direção à verdade que deve existir e é suprema e absoluta. Quando você é livre, mais você alcança o sentimento de reconhecer a justiça, encontrando, finalmente, a almejada paz”. ENTENDA MELHOR Colocando em prática a máxima “Que não saiba a vossa mão esquerda o que faz a direita”, o movimento Pró-Vida é representado no Brasil pela Associação Pró-Vida com sede em São Paulo/SP e em diversos países é uma fundação com fins não econômicos. Trata-se de um movimento filosófico que se propõe a conduzir pessoas interessadas a reconhecer e despertar o enorme potencial de suas capacidades mentais, psíquicas e espirituais. Os ensinamentos são repassados através de um programa gradual de treinamento e desenvolvimento mental, ordenado em 9 níveis, sequenciais, constituídos de cursos, exercícios, palestras, treinamentos mentais, reuniões para discussão de temas. Os temas são apresentados de forma integrada, clara, lógica e razoável, a fim de permitir a compreensão e a assimilação, independentemente da idade, grau de instrução, classe social, credo, religião ou nacionalidade. A idade mínima para iniciar os cursos é de 9 anos completos. RESPONSABILIDADE SOCIAL Ampliando a consciência, o indivíduo terá uma percepção mais sutil e ampliada que lhe confere um reconhecimento mais sensível de si mesmo, da sociedade e do meio que o cerca. Essa condição desperta a necessidade de expressar a sua responsabilidade perante si mesmo, a família e a sociedade. Para atender essa necessidade de expressar a responsabilidade social, a Pró-vida criou em 1979 a Central Geral do Dízimo que é uma instituição de assistência social e trabalha com recursos depositados anônima e voluntariamente. Porém, não desenvolve projetos próprios, auxiliando instituições beneficentes que já têm projetos importantes em andamento e que são reconhecidas por sua integridade e utilidade para a sociedade. A Central Geral do Dízimo se multiplicou e promove doações também, através de afiliadas em várias cidades do Brasil e outros países, através das coligadas Central del Diezmo da Argentina, Centrale delle Decime d’Italia e da Central del Diezmo da Bolívia. Todas destinadas para instituições beneficentes de assistência social, instituições filantrópicas de ensino profissionalizante e de ensino regular, hospitais, postos de saúde, creches, asilos, etc. A reportagem GP apurou que até 2011, com 32 anos de atuação, a Central Geral do Dízimo e suas afiliadas realizaram 8.638 doações, das quais 8.172 foram no Brasil e 466, no exterior (375 na Argentina, 44 na Itália, 14 na Bolívia, 13 no Chile, 4 no Uruguai, 3 em Portugal, duas no Líbano, duas no Paraguai, e uma em cada um destes países: Congo, Egito, Etiópia, Grécia, Guatemala, Madagascar, Mali, Moçambique e India. De todas as doações, destacam-se 8 escolas profissionalizantes, sendo uma delas o Centro de Formação Profissional Dr. Celso Charuri/Senai de Pará de Minas.

Veja também


 1 2 3 4 5 6 Fim