Acervo de Notícias

25/09/2020 - 266ª MOSTRA GP: PINTURAS

Facebook Twitter Google

266ª MOSTRA GP: PINTURAS

Convidado para expor seus quadros na 266ª Mostra GP, relativa aos meses de março e abril, o artista visual e professor Théo Amaral (foto), 45, conversou com a reportagem GP sobre os seus trabalhos, que já estão expostos e abertos à visitação, na sede do GP Jornal, que fica na rua Alferes Esteves, 54, Centro. Leia e, depois, venha conferir.

“O contato com as artes começou bem cedo, de forma tímida e constante, com a convivência, a inspiração e o incentivo da minha avó materna e de meus pais. Avó Anita costurava, bordava, confeccionava bonecas e tapetes, pintava quadros em estilo naif, produzia presépios, objetos e peças decorativas diversas, além de restauros. Então, o interesse pela arte começou aí. Fui aluno de modelagem e cerâmica do professor Sica. Em Pará de Minas, fiz alguns cursos de desenhos e artes, sendo aluno regular da escola de artes. Terminado o 2° grau, prestei vestibular para o curso de Belas Artes da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais, de onde sai bacharel em desenho, escultura e pintura, além da licenciatura plena em artes. Na federal, tive contato com a aquarela, gênero de pintura que rendeu mais estudos e os cursos de desenho e ilustração botânica. Também na UFMG, fiz cursos nas áreas de conservação e restauro. Fui aluno e estagiário do Cecor/UFMG,” relembra Théo.

VENDA E FEED-BACK - “Além da minha avó e da minha mãe, que também desenha, em meus trabalhos percebo elementos que me remetem a artistas que me inspiram e que gosto muito, como Guignard, Paul Klee, Tarsila do Amaral, Farnese Andrade, John Graz e Burle Marx. Portanto, costumo variar bastante as linguagens, os temas e as técnicas utilizadas em meus trabalhos. Não tenho uma linguagem preferida. Ultimamente, tenho trabalhado bastante o desenho, a pintura, a colagem e a fotografia. Eu vendo as minhas artes. Tenho sempre trabalhos disponíveis em casa. Geralmente, a pessoa interessada entra em contato, combinamos e acertamos a entrega, o preço e a forma de pagamento. Se é em local próximo, eu mesmo faço a entrega. Se for mais distante, despacho via transportadora ou Sedex. Alguns clientes optam por vir até mim, para conhecer e adquirir alguma peça. Felizmente, as pessoas sempre gostam do que eu faço. Muita gente me dá retorno (feed-back), comentando sobre algum trabalho que adquiriu ou que está interessado. Geralmente, gostam de conversar sobre as técnicas, os temas abordados e até os títulos das obras. São conversas bastante proveitosas.”

* Veja os trabalhos do Théo também facebook Théo Amaral ou pelo instagram @theo.amaral e @theo_amaral_

Veja também


 1 2 3 4 5 6 Fim