Acervo de Notícias

27/03/2020 - ENQUANTO UNS CHORAM, OUTROS VENDEM LENÇOS

Facebook Twitter Google

ENQUANTO UNS CHORAM, OUTROS VENDEM LENÇOS

O Procon local, em parceria com a Comissão de Defesa do Consumidor da 18ª Subseção da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil informa à população de Pará de Minas que desde o dia 16 de março tem realizado fiscalizações nos estabelecimentos comerciais, com o objetivo de coibir e reprimir práticas comerciais abusivas. Temos recebido DENÚNCIAS contra farmácias, loja de maquiagem e empresa de produtos de limpeza, envolvendo suposto abuso nos preços da venda de álcool em gel e máscara. Em todos esses estabelecimentos foram apresentadas notas fiscais de compra dos produtos, com PREÇOS VARIANDO ENTRE DE 100% A 396%, desde o dia de constatação do 1º caso de coronavírus, no Brasil. Os denunciados justificaram que apenas repassaram o aumento por parte dos fabricantes ou importadores da matéria prima, o carbopol, especialmente no caso do álcool em gel, que está em falta no mercado. Segundo a Abihpec - Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, o carbopol está em falta no mundo inteiro. Assim, com base nas informações coletadas nesse locais e nos princípios da boa-fé, não foi possível confirmar que as farmácias e demais estabelecimentos denunciados praticaram aumento abusivo de preços.  Esclarece, ainda, que o consumidor, ao formalizar a sua reclamação, deve, se possível, apresentar os elementos de prova do fato ocorrido, como, por exemplo, registro fotográfico do preço, nota ou cupom fiscal de compra, além do nome e endereço do estabelecimento comercial. Afinal, trata-se de CRIME contra a economia popular. Reafirma aos consumidores que o Procon continuará apurando todas as denúncias recebidas e recomenda aos consumidores realizarem, primeiramente, um contato inicial com o fornecedor, por meio de seus canais de atendimento ou registro de sua reclamação por meio do site www.consumidor.gov.br ou, ainda, que utilizarem os sites das agências reguladoras: Banco Central, Anatel, Aneel, Anvisa, etc.., como meios alternativos de contato e solução de suas demandas.

* Reclamações, dúvidas e consultas no Procon: e-mail procon@parademinas.mg.gov.br ou 3231-9292 e 3231-9226, em horário comercial.

Veja também


 1 2 3 4 5 6 Fim