Acervo de Notícias

08/11/2019 - “Aceite-se, porque dói menos”

Facebook Twitter Google

“Aceite-se, porque dói menos”

O GP Jornal realizou no último dia 22, quinta-feira, o 232° Grande Papo, na EE Manoel Batista, com o tema escolhido pela própria escola: Crescimento Interior. Os debatedores desse que é o mais tradicional evento cultural da cidade foram a diretora do Master Mind, Hana Duarte e a psicóloga Cynthia Mendes. A animação musical ficou por conta da cantora Lívia Duarte, 17, que foi lançada nesse Grande Papo, e animou a plateia. Muito participativos, os interessados alunos fizeram perguntas profundas, fazendo com que o evento extrapolasse em 30 minutos o horário previsto para o seu encerramento. Após o evento, foi realizado o sempre esperado Ganha Prêmio, com brindes da COGRAN, PLENA ALIMENTOS e da própria GAZETA. A reportagem GP conversou com os debatedores, começando pela diretora do Master Mind, Hana Duarte. Veja.

“O autoconhecimento é o ponto de partida para qualquer mudança. A partir do momento que eu me conheço, eu posso me curar. Quando eu me curo, eu me transformo e ao me transformar posso me tornar a minha melhor versão. Quando nós somos a nossa melhor versão, nós conseguimos alcançar, com mais facilidade, os nossos objetivos, pois descobrimos aquilo que, verdadeiramente, nos impede. E o primeiro passo para poder se conhecer é o querer; a pessoa tem que querer e, após querer, tem que buscar ajuda, em livros, treinamentos, psicólogos, além de fazer uma observação interna, por meio do silenciar e do analisar, que dura anos. Às vezes, uma vida toda não é suficiente para  lidar com os sentimentos, depois de se conhecer. Temos várias emoções básicas que governam a nossa vida, como a alegria, o medo, a tristeza, a raiva e aí, quando os conhecemos conseguimos nos controlar, por meio do autocontrole, que é dominar a si mesmo. Quando nós não nos dominamos, não nos conhecemos, ficamos primitivos, pequenos. O autocontrole faz com que dominemos as nossas emoções. Quando eu descubro quem eu sou e aceito quem sou me transformo em algo bom. Agora, quando eu me conheço, mas me nego pode ocorrer o estado da depressão, que é também não aceitar a minha família, a minha linhagem. Então, aceite-se, porque dói menos. Temos que aceitar quem somos, verdadeiramente,” ensina Hana.

ACEITAÇÃO – Em seguida, a reportagem GP conversou com a psicóloga Cynthia Mendes. Confira

“O autoconhecimento é um processo de maturidade, de investimento pessoal, psíquico, de disponibilidade, de rompimento com aquilo que é preconizado pelo mundo exterior. É olhar para si mesmo e reconhecer o seu próprio desejo, para onde ele aponta. Ou seja, para aquilo que realmente faz sentido para você, independentemente do que o mundo quer que você seja. Aceitar-se, sem dúvida nenhuma, ajuda no processo do autoconhecimento. Enfim, a autoaceitação é o primeiro passo para o autoconhecimento,” explica Cynthia.

TIMIDEZ - A reportagem GP conversou ainda com a cantora Lívia Duarte. Acompanhe.

“Meu nome é Lívia Moreira Duarte Miranda, tenho 17 anos e, atualmente, sou secretária, mas pretendo engrenar na música. Comecei a cantar pequena - sempre gostei! Quando minha mãe ia a barzinhos e tinha show eu sempre pedia para cantar, até que um dia o pessoal da igreja me convidou para cantar no coral. Depois disso, comecei a gravar e a postar vídeos cantando, porque eu ainda sinto vergonha de platéia. Muita gente fala para eu investir na música, mas, primeiro, eu tenho que trabalhar a questão da minha timidez. No mais, me inspiro muito no Projota, nas coisas que ele fala e transmite, mas gosto mesmo é de cantar músicas sertanejas e também internacionais,” revela Lívia.

Clique nas fotos para ampliar
Veja também


 1 2 3 4 5 6 Fim