Colunistas

Bié Barbosa

Bié Barbosa BIÉ BARBOSA, jornalista e publicitário (UFMG), nascido em Pará de Minas em 22/11/53, é casado com Maíza Lage com quem tem 4 filhos. SEU LEMA: “O SENHOR É MEU PASTOR, NADA ME FALTARÁ”!



20/08/2020 - GENTE PENSANTE

GENTE PENSANTE

VEJA
NA EDIÇÃO 1829: NAS BANCAS DE 21/08 A 27/08.



Veja também a crônica deste mesmo
colunista da edição 1828 abaixo:

O QUE ESTARIA POR TRÁS DAS MEDIDAS LOCAIS TOMADAS CONTRA A PESTE DO SÉCULO?

No mesmo dia em que aconteceu aquela gigantesca e trágica explosão em uma indústria química, na capital do Líbano, Beirute, recebi um email, também explosivo, de um assinante GP, residente em Belo Horizonte. Leia o questionamento dele.

“(...) Estive em Pará de Minas no fim de semana passado, quando minha esposa e eu, sem falar no meu filho, ficamos horrorizados com tudo que vimos e até ouvimos. Bares abertos, mesas coladas umas nas outras, com 6, 7 pessoas sentadas juntinhas, algumas abraçadas e todo mundo sem máscara. O movimento de sábado de manhã na rua Direita era absurdo, exatamente igual, como sempre foi. A impressão que nos deu é de que o coronavírus está atacando o mundo inteiro, menos Pará de Minas. Voltei tão indignado para Belo Horizonte que resolvi escrever este e-mail para o jornal. Afinal, como assinante da GAZETA, há tantos anos, acho que eu tenho direito de questionar o jornal. Gostaria de saber qual é a postura dele em relação a tudo isso? Porque, mais dias, menos dias, o número de contaminados pelo covid-19 em Pará de Minas poderá ser assustador. Será que os meus conterrâneos nunca ouviram falar em colapso na rede pública de saúde? Colapso, para quem não sabe é quando todos os leitos hospitalares ficam ocupados e o hospital passa a não receber mais pacientes, infectados ou não pelo coronavírus. Aí, todos os outros doentes, de todas as idades, com AVC, asma, apendicite, hemorragia, infarto, etc., vão morrer na fila do hospital. Os responsáveis por esse absurdo afrouxamento do isolamento social em Pará de Minas tinham de ter tido mais cautela. A impressão que me dá é que a prefeitura e o seu Conselho Pró Covid-19 – abreviatura de Corona Virus Disease (*), estão querendo fazer um teste para ver se toda essa violenta praga mundial é verdadeira ou não. Ou pior: estão querendo, agora, ocupar os leitos de emergência criados no CTI do hospital? Será que pensaram assim:

- Agora que já temos os leitos extras, podemos receber os contaminados. Então, vamos liberar tudo na nossa cidade.

Por tudo que já aconteceu no Brasil e no mundo não há o que contestar, porque quem afrouxa o isolamento aumenta, automaticamente, as mortes. Fica a dúvida: os comandantes dessa cidade estão mal intencionados realmente ou trata-se de b_ _ _ _ _ _ mesmo?”

NOTA DA DIREÇÃO – A Equipe GP concorda com a oportuna análise do(a) leitor(a), agradece e lamenta que tudo isso esteja acontecendo na cidade.* A manchete que este GP Jornal soltou sobre o 1° afrouxamento ocorrido na cidade e divulgado na edição 1812, página 8, sob o título Comitê Assume Risco e Comércio Volta a Funcionar, deixou clara a posição deste semanal. * Porém, como você já deve ter lido no próprio GP Jornal, Pará de Minas aderiu ao plano Minas Consciente e agora só poderá seguir as decisões tomadas pelo governo estadual.

E você, como tem enfrentado essa triste e demorada Peste do Século? Uma boa leitura!

* Corona Virus Disease = Corona Vírus Doença.

Veja também


Início  11 12 13 14 15 16