Colunistas

Bié Barbosa

Bié Barbosa BIÉ BARBOSA, jornalista e publicitário (UFMG), nascido em Pará de Minas em 22/11/53, é casado com Maíza Lage com quem tem 4 filhos. SEU LEMA: “O SENHOR É MEU PASTOR, NADA ME FALTARÁ”!



02/04/2020 - GENTE PENSANTE

GENTE PENSANTE

VEJA
NA EDIÇÃO 1809: NAS BANCAS DE 03/04 A 09/04.



Veja também a crônica deste mesmo
colunista da edição 1808 abaixo:

O CORONA VÍRUS E O DIA EM QUE A TERRA PAROU

Exatamente hoje, quando eu estava trocando, pela internet, mensagens com pará-minenses que residem na Bélgica, Itália e Alemanha sobre a avassaladora propagação do coronavírus na Europa, recebi do Brasil uma mensagem de uma ex-colega de turma da universidade sobre o tema. Todos nós, jornalistas, preocupadíssimos com esse vírus assustador que ataca, principalmente, crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade. Senão, vejamos: * Da Bélgica, recebi a informação de que escolas, universidades, cafés, bares e aeroportos estão fechados e que os belgas correram para os supermercados, fazendo estoques de comida, como se tivesse explodido uma 3ª guerra mundial; que as máscaras usadas para não repassar o vírus e o álcool para limpar as mãos já se esgotaram. * Da Itália, fui informado que o país, infelizmente, parou em todos os sentidos, uma vez que o número de casos lá era ainda maior. E * Da Alemanha, onde a incidência do coronavírus estava menor, quando escrevi este artigo, as escolas já estavam sendo fechadas, mas o governo estava solicitando que as pessoas não entrassem em pânico, nem corressem para os supermercados para fazerem estoque alimentos em seus lares. Papel higiênico lá já estavam em falta.

Na Nova Zelândia (*), ouvi de um colega da China, na escola de inglês onde me encontrava, ouvi a afirmação de que a situação no país, apesar de , apesar de trágica, já estava sobre certo controle. E que, no momento, o governo chinês já havia enviado para a Europa funcionários e equipamentos para ensinar a maneira como eles têm atuado, com sucesso, para evitar a ágil propagação do vírus. Do Brasil, sempre tão criativo, até em momentos de tragédia como este, recebi a mensagem da tal ex-colega de faculdade. Com muita propriedade, ela me lembrou que o compositor e cantor Raul Seixas (**) fez uma previsão dessa praga, há muito tempo, por meio de uma de suas músicas. Veja.

- “Foi assim: no dia em que a Terra parou, todas as pessoas do planeta inteiro resolveram que ninguém iria sair de casa. Ninguém! O empregado não saiu para o seu trabalho, porque sabia que o patrão também não estava lá. Dona de casa não saiu pra comprar, porque sabia que o padeiro também não estava lá. E o guarda não saiu para prender, pois sabia que o ladrão também não estava lá. E o ladrão não saiu para roubar, pois sabia que não teria onde gastar... O dia em que a Terra parou!”

E você, acredita que, finalmente, acontecerá a redução de 2/3 da população terráquea, como pregam os espiritualistas? Uma boa leitura!

(*) Quando eu escrevi este texto, me encontrava na Nova Zelândia/Oceania, onde o registro de casos, felizmente, estava baixíssimo.

(**) Coincidentemente, o fio condutor do Garra deste ano serão as músicas do imortal Raul Seixas. 

Veja também


 1 2 3 4 5 6 Fim