Realizações GP

15/12/2017 - Jornal debate corrupção

Em 1989, o jornal Gazeta pará-minense pensou em desenvolver um debate cultural em Pará de Minas, voltado principalmente para os jovens. Realizado mensalmente, com exceção do período de férias escolares (janeiro, fevereiro, julho e dezembro), esse evento é apresentado pelo jornalista Bié Barbosa. Há um pequeno show, com músicos, contadores de história, atores, escritores, etc., seguido de um debate sobre um tema polêmico qualquer. No final, há sorteio de brindes para a platéia, através da sabatina ganha prêmio. Realizado sempre na última 5ª feira do mês, das 19h30min às 20h30min, para uma platéia mínima de 100 pessoas, em locais que se reciclam, anualmente.



Jornal debate corrupção

Jornal debate corrupção

Esta GAZETA realizou no ultimo dia 23, quinta-feira, o 223° Grande Papo, desta vez na Fapam com o tema proposto pela própria faculdade: corrupção. Os debatedores convidados pela produção deste evento GP foram o advogado Otávio Nilton e a psicóloga Bárbara Dias. A animação musical ficou por conta da dupla Vitor e Ruan, que animou a plateia, na abertura do evento. Após o debate, quando a plateia participou animadamente com perguntas por escrito, aconteceu o sempre esperado Ganha Prêmio com brindes da PLENA ALIMENTOS, COGRAN, escritor JOSÉ PEREIRA DA COSTA e da própria GAZETA. No fim do debate, a reportagem GP conversou com os debatedores e os músicos. Veja, primeiramente, o que disse, em resumo, o advogado Otavio Nilton.

“A Lava Jato tem sido um grande passo na corrupção, a ponta de um iceberg, um divisor de águas no país, porque passamos a investigar e a punir, de forma efetiva, políticos que, anteriormente, seriam inimagináveis de estar respondendo um processo. Temos que torcer para que o Foro Privilegiado seja revogado. Ou seja, que haja uma interpretação mais restritiva do Supremo para que tenhamos um país mais republicano e para que todos possam responder por seus atos,” diz o advogado que, durante o debate disse que acha que os políticos não deverão ser condenados.

EGOISMO - Veja agora o que disse a psicóloga Bárbara Dias.

“Como eu disse, durante o debate o ser humano é egoista por natureza e são as pequenas - como furar fila ou colar durante uma prova – que nos levam às corrupções médias e grandes. Portanto, é o egoísmo que nos leva à corrupção. Debatemos aqui a questão da ética e moral dos indivíduos. Então, é muito importante colocarmos pessoas íntegras, formadas e que tenham boa conduta para conduzir bem os nossos direitos como indivíduos e como sujeitos da sociedade,” ensina Bárbara.

MODÃO AFINADO - A reportagem GP conversou também com a afinada dupla Vitor e Ruan. Acompanhe.

“Somos primos em primeiro grau. A mãe dele é irmã do meu pai, o Wilsinho da Floresta.Então, convivemos desde a infância na roça, brincando e as família todas juntas, cantando. Não tivemos como negar a raça. Nosso estilo é o Sertanejo Universitário e nos shows fazemos um modão,” conta Vitor.

“Quando eu nasci, minha mãe disse: Esse menino vai ser importante e vai se chamar Ruan com r (risos). O Vitor para mim é mais que um primo, é como um irmão e cantamos juntos há mais de dez anos. Só que, antes, ele cantava com pai dele. Há oito meses, resolvemos montar a dupla Vitor e Ruan – eu fazendo a segunda voz. Quem quiser curtir o nosso trabalho pode seguir no @vitoreruanoficial no instagram”, convida Ruan.

Veja também


 1 2 3 4 5