Realizações GP

30/06/2017 - DEBATE SOBRE ADOLESCÊNCIA QUANDO FALTA ALGO EM NÓS

Em 1989, o jornal Gazeta pará-minense pensou em desenvolver um debate cultural em Pará de Minas, voltado principalmente para os jovens. Realizado mensalmente, com exceção do período de férias escolares (janeiro, fevereiro, julho e dezembro), esse evento é apresentado pelo jornalista Bié Barbosa. Há um pequeno show, com músicos, contadores de história, atores, escritores, etc., seguido de um debate sobre um tema polêmico qualquer. No final, há sorteio de brindes para a platéia, através da sabatina ganha prêmio. Realizado sempre na última 5ª feira do mês, das 19h30min às 20h30min, para uma platéia mínima de 100 pessoas, em locais que se reciclam, anualmente.



DEBATE SOBRE ADOLESCÊNCIA QUANDO FALTA ALGO EM NÓS

DEBATE SOBRE ADOLESCÊNCIA  QUANDO FALTA ALGO EM NÓS

Esta GAZETA realizou no último dia 22, 5ª feira, o 218° Grande Papo, desta vez na Escola Estadual Ademar de Melo com o tema proposto pelos próprios alunos: adolescência. Os debatedores convidados pela produção deste evento GP foram a psicóloga Marina Saraiva, 36, e o jornalista Geraldo Garcia, 26, e a abertura ficou por conta do músico João Paulo Moreira, 24. Após o debate, aconteceu o sempre esperado Ganha Prêmio com brindes da própria GAZETA, da Plena Alimentos e da Cogran (vale de R$ 40,00: equivalente da 9KG de frango, que fez o maior sucesso). No fim caloroso debate, a reportagem GP conversou, primeiramente, com a psicóloga Marina Saraiva. Veja o resumo.

“A adolescência é uma fase em que começamos a nos relacionar de forma diferenciada com o mundo e com a gente mesmo. Então, ela é considerada como um obstáculo, pois estamos saindo da fase em que somos levados, normalmente, pelos pais para uma fase em que começamos a nos descobrir, a nos posicionar. Até então, havia o pai e a mãe falando o que a gente deveria vestir, o que comer, aonde ir... Porém, quando começamos a entrar na adolescência, começamos a sair mais sozinhos, a sermos vistos e cobrados com uma responsabilidade maior, só que ainda com muitos medos e inseguranças como se fôssemos obrigados a crescer. Essa fase gera muitas dúvidas: se as pessoas vão gostar disso? Sou suficiente para o outro? Aí, vamos reparando que há pessoas que não vão gostar da gente, mas outras vão nos amar. E assim, começamos a lidar com as nossas falhas, aquilo que falta em nós, e quando lidamos com aquilo que falta em nós, lidamos com a nossa própria existência, causando sofrimento, justamente porque falta algo.” explica Marina.

E A RELAÇÃO ENTRE ELES? - “A relação entre os adolescentes depende de cada um. Têm adolescentes que vão se identificar uns com os outros, mas tem aqueles que acabam se relacionando de forma agressiva, com preconceito pelo outro ser diferente, podendo gerar um mal-estar que chamamos de autoconhecimento. O que me incomoda no outro? Como lidar com esse incômodo? O que me faz sofrer? Como lidar com esse sofrimento? Quais são as minhas angústias? Como aprender a me relacionar com as pessoas que pensam diferente de mim? A quem recorrer nos momentos em que preciso desabafar? E nesse relacionar com os outros, eu vou descobrindo com quem eu posso contar e, de certa forma, vou me descobrindo.”

FRUSTRAÇÕES ETERNAS - Veja agora o que disse o jornalista Geraldo Garcia.

“Até chegar na fase adulta, as frustrações são constantes e são as mesmas para todos. O período da adolescência é um período incompleto, composto de pequenos degraus até chegar à fase adulta. Essas frustrações só vão passando com o tempo com experiências e convivências. Todos temos frustrações, eu tive frustrações, mas superei algumas, superei outras e estou trabalhando a maioria, até hoje (risos da plateia). Dizem que são fases, mas é um fluxo que nunca para,” garante Geraldo.

HISTÓRIA - A reportagem GP conversou também com o cantor João Paulo Moreira, 24. Veja.

“Eu comecei a tocar violão com dez anos, através de incentivos de meu pai. Com 15, 16 anos, comecei a fazer shows nos bares da cidade e da região e estou aí fazendo shows até hoje. Pretendo continuar realizando esse meu trabalho e melhorando, a cada dia, gravando clipe e cd, enfim, correndo atrás. Tenho amizades com quase todos os cantores da região, mas canto sozinho com a minha banda. Lancei recentemente um clipe gravado no CineCafé com a música Tô Disponível que já está no Youtube para quem quiser conferir. Agora, estou gravando um cd que em breve, se Deus quiser, será lançado. Para quem quiser entrar em contato comigo pode ser pelo facebook João Paulo Moreira ou no Instagram, onde tem meu telefone de contato, etc.,” resume João Paulo.

* O próximo Grande Papo com o tema 1º Emprego será realizado na EE Ângela Maria de Oliveira, no bairro São Pedro, no dia 24 de agosto. Entrada franca.

Veja também


 1 2 3 4