Realizações GP

10/03/2017 - 247ª MOSTRA GP: ARTE ABSTRATA E CONTEMPORÂNEA

A preocupação em valorizar e incentivar a produção artístico-cultural de Pará de Minas sempre foi tônica do jornal gazeta pará-minense que, em junho de 1989, inaugurou a mostra GP, na recepção da Gazeta. Trata-se de um evento bimensal, com exposição dos trabalhos desses artistas (pintura, cerâmica, fotos, poesias, etc).



247ª MOSTRA GP: ARTE ABSTRATA E CONTEMPORÂNEA

247ª  MOSTRA GP: ARTE ABSTRATA E CONTEMPORÂNEA

Convidada para expor na 247ª Mostra GP, a artista plástica Lisianny Marinho, 52, que desde jovem se interessa pela arte, mesmo ficando por 25 anos trilhando outros rumos, contou para a reportagem GP como foi retornar ao mundo da arte. Acompanhe.

“Na realidade, na minha família há várias pessoas que sempre pintaram, mas em sua maioria como hobby. Comecei a aprender pintura com a minha mãe, mas tenho vários parentes que também pintam. Então, acho que é um dom que vem de família,” explica Lisianny.

DEFINA A SUA ARTE - “Comecei a me interessar por pintura muito novinha; lembro-me que o meu 1º quadro, com tinta a óleo, foi feito quando eu tinha apenas 6 anos, com a minha mãe me ensinando. Com o passar do tempo, fui aprendendo, quando tive algumas aulas com o Oro Marinho que é um artista reconhecido em Pará de Minas. Também fiz umas poucas  aulas na Escola Guignard, em Belo Horizonte. Na adolescência, eu desenhava muito preto e branco, em grafite e nanquim; ainda tenho um acervo dessa produção. Depois, comecei a estudar história, pois queria me especializar em história da arte. Mas com o passar do tempo, a vida foi me levando para outros caminhos e acabei me formando em Administração de Sistemas de Informação. Entretanto, paralelamente, sempre fazia os meus desenhos e rabiscos. Depois de trabalhar 25 anos no Sebrae, coordenando as atividades da entidade,  inclusive na região de Pará de Minas, voltei à arte, pois é algo que me dá prazer e me renova, aprendendo dia após dia e com uma nova rotina de trabalho. Nesse ano e meio que retomei a pintura, tenho trabalhado mais com arte abstrata e contemporânea, mas continuo trabalhando com outros materiais e técnicas, sendo que, algumas vezes, faço restaurações de imagens e de móveis pequenos. Agora, tenho um ateliê, espaço onde realizo o meu trabalho e é como aquela história de transformar o hobby em trabalho (riso). Hoje, ser artista plástica é a minha profissão”.

MUITAS EXPOSIÇÕES? - “No ano passado, fiz 5 exposições, duas em Pará de Minas e 3 em Belo Horizonte. No momento, não está em meus planos dar aulas de pintura no formato tradicional, pois estou mais focada em estudar e aprimorar meus conhecimentos, mas pretendo realizar algumas oficinas voltadas ao processo criativo ainda neste ano: algumas oficinas para crianças, mas ainda estou na fase de planejamento. Quando se trabalha com artes plásticas você tem de analisar, estudar, conhecer e aprimorar sempre, pois é como qualquer outra profissão. Tenho comercializado os meus quadros, através de exposições, realizando parcerias com lojas de decoração e profissionais da área de decoração também.  Estou com alguns quadros à venda em uma loja em Itaúna/MG e também no Hotel Verona Tower, em Divinópolis/MG. Nesse hotel, fui contratada para fazer quadros para todos os apartamentos e assim vamos trabalhando...”

Veja também


 1 2 3 4