Realizações GP

29/08/2016 - 243ª MOSTRA G.P.: CERÂMICA

A preocupação em valorizar e incentivar a produção artístico-cultural de Pará de Minas sempre foi tônica do jornal gazeta pará-minense que, em junho de 1989, inaugurou a mostra GP, na recepção da Gazeta. Trata-se de um evento bimensal, com exposição dos trabalhos desses artistas (pintura, cerâmica, fotos, poesias, etc).



243ª MOSTRA G.P.: CERÂMICA

243ª MOSTRA G.P.: CERÂMICA

Os gêmeos Rafael e Gabriel: “Sempre gostamos de fazer  esculturas de mulheres como as Namoradeiras, porque são trabalhos mais bonitos”


Dando continuidade às exposições da tradicional Mostra G.P., a reportagem desta GAZETA esteve com os gêmeos Rafael Domingos de Freitas Souza e Gabriel Domingos de Freitas Souza, 14, para exporem seus trabalhos feitos de barro e biscuit na 243º Mostra G.P. que ficará exposta durante os meses de julho e agosto, na recepção do jornal. A reportagem G.P. falou com exclusividade com Rafael. Acompanhe.

“Já faz 3 anos que nós começamos a fazer trabalhos artísticos. Quando criança não tínhamos despertado ainda esse gosto por trabalhos assim. No bairro onde moramos, no Esplanada, nós participamos do projeto Curumim do Cras – Centro de Referência em Assistência Social, onde foram oferecidos cursos e nós tivemos a oportunidade de escolher o curso. Escolhemos a cerâmica. Depois desse curso, nós procuramos a Escola de Artes Sica, onde fizemos aulas com a professora Heloísa Xavier, uma pessoa gentil que gosta de ajudar as pessoas e faz peças muito bem feitas. Depois dela, fizemos aulas com o professor Wagner Campos e hoje estamos fazendo aulas com ela, de novo”, conta Rafael.

PRAZER EM FAZER - “No curso de cerâmica do Curumim, tivemos a oportunidade de aprender um pouco sobre o biscuit ele e este ano decidimos fazer esse curso também, mas eu e meu irmão, Gabriel, gostamos mais é de fazer esculturas de cerâmica. Além de mais fácil para trabalhar, dá mais prazer fazê-la. Sempre gostamos de fazer as esculturas de mulheres como as Namoradeiras, porque são trabalhos mais bonitos. Nossos trabalhos são feitos na escola de artes, mas, às vezes, a professora Heloisa deixa a gente levar barro para casa para fazermos trabalhos. Mas em casa não temos os recursos necessários para fazer as peças. Já na escola tem uma máquina própria para amassar o barro e que melhora muito o trabalho do ceramista. Tem também o forno, onde as peças são queimadas para acabamento”.

2ª EXPOSIÇÃO – “Já participamos de uma exposição na Escola Professor Wilson de Melo Guimarães, onde estudamos. Não tivemos ainda oportunidade de fazer uma grande exposição, mas temos vontade. Agora, apareceu esta oportunidade na GAZETA. Pensamos em levar esse trabalho adiante e trabalhar com isso no futuro. Já vendemos algumas peças e se precisar fazemos peças por encomenda”.

A MÃE - A reportagem G.P. também conversou com a mãe dos gêmeos, Márcia Freitas. Veja.

“Eu fico muito feliz de ver eles fazendo esse trabalho. Vejo que eles gostam muito. Se eu deixar, ficam o dia inteiro por conta disso. Meu sonho é que eles visitassem outras exposições para prosseguirem com essa vontade. Se tivesse aula de artes todo dia, durante a semana inteira, eles iriam. Com essa exposição na GAZETA, esperamos que outras exposições possam aparecer para que eles possam trabalhar sempre com isso”, vislumbra Márcia.

  • As lindas esculturas feitas pelos gêmeos Rafael e Gabriel As lindas esculturas feitas pelos gêmeos Rafael e Gabriel
Veja também


 1 2 3 4