Acervo de Notícias

16/11/2017 - CIDADE MUITO MAIS MODERNA DO QUE ANTIGA

Facebook Twitter Google

Vez por outra, um(a) leitor(a) que assina com o pseudônimo de Joaquim, deixa uma carta na caixa postal desta GAZETA. Apesar de ser regra da Casa só publicar as queixas identificadas – apesar de mantermos o anonimato – a diretoria GP tem autorizado as  publicações, por se tratar de comentários inteligentes e inofensivos. Veja a última que chegou à esta redação.

“Uma casa da rua Antônio Júlio, bairro Várzea, foi mostrada na edição GP 1685. Trata-se de mimosa moradia, última sobrevivente dos Anos 40, da famosa Belle Epoque da arquitetura residencial (...). (Tirando esse belo exemplo), é lamentável como a sociedade tem perdido o gosto pela paisagem urbana. Atualmente, em Pará de Minas, há mais edificações modernas do que antigas preservadas. Senão vejamos: * O moderno santuário Nossa Senhora da Piedade, em nome da segurança, recebeu uma grade de três metros de altura (aliás, muros, quase muralhas, verdadeiras fortalezas têm sido erguidas nesta cidade para tentar proteger residências com seus moradores * A portentosa e também moderno fachada da câmara municipal, no alto da avenida Presidente Vargas. Ela já nasce velha, pois tem sua entrada principal pelos fundos! A nova Câmara, que já nasce velha, pois tem a sua entrada principal pelos fundos! Isso me faz lembrar um fato curioso da história de Londres/Inglaterra, vivido no século XVI, na Câmara dos Lordes. A população descontente com os lordes fez detonar um barril de pólvora nos porões da vetusta (antiga e respeitada) Casa. Anos seguidos da trágica explosão, os eminentes lordes, ao entrarem para as seções legislativas por tradição o faziam pelos porões da câmara para verificar a segurança do local. Daí, a semelhança de nossa câmara com a da de Londres. * Observe também como o prédio da antiga câmara municipal, na praça Torquato de Almeida, lembra a forma dos prédios ministeriais de Brasília/DF, ainda que em uma proporção bem menor.”

Veja também


 1 2 3 4 5 6 Fim