Histórico

EM 29 DE OUTUBRO DE 1984, aos 30 anos, o pará-minense Francisco Gabriel Bié Barbosa, graduado em Jornalismo e Publicidade, em 1979, pela UFMG, acreditou e implantou um jornal apolítico que enfoca os acontecimentos e fatos mais marcantes da cidade. Desde 1975, Bié residia em Belo Horizonte, onde já trabalhava como publicitário. Entretanto, nos 8 anos em que trabalhou com peças publicitárias, sempre estava de olho nos acontecimentos e rumos de sua terra natal, onde ele passava os fins de semana, de 15 em 15 dias. A falta de um jornal com periodicidade constante intrigava aquele que dominava a arte da criação.

EM 10 DE NOVEMBRO DE 1984, circulou a 1ª edição quinzenal do jornal, totalmente independente e moderno, quando a sede era na rua Antônio de Melo. Não sem sacrifício, pois residindo em Belo Horizonte/MG, teve de dividir seu tempo entre o trabalho publicitário de lá, onde residia com sua esposa e filhos, e o trabalho jornalístico daqui. Bié Barbosa não queria brincar de fazer jornalismo, mas, sim, trilhar com responsabilidade o caminho escolhido, fazendo valer o slogan escolhido: O compromisso com a verdade, doa a quem doer. Inicialmente, teve como sócia a também jornalista Lígia Muniz, entre outros, mas, alguns anos depois, tornou-se o único responsável pela empresa que, por causa do slogan adotado, trilhou por caminhos espinhosos.

EM 17 DE MAIO DE 1985, 6 meses depois de ter fundado o jornal pode, finalmente retornar a Pará de Minas, de maneira definitiva.
EM 18 DE ABRIL DE 1986, após ganhar mais assinantes e anúncios publicitários, a GAZETA PARÁ-MINENSE tornou-se semanal, através de sua edição de nº 36, com sua sede mudando-se também para um endereço mais central: rua Major Silvino Silva. Nesta mesma data, o jornal adquiriu o seu 1º microcomputador. Na verdade, o 3º a ser adquirido em Pará de Minas.

EM 2 DE MAIO DE 1997, saiu do forno a 1ª edição colorida do jornal (Edição de nº 612), motivo de muita comemoração da equipe e de muitos assinantes. Afinal, era conquistada mais uma vitória para o já mais tradicional veículo impresso do município.
EM NOVEMBRO DE 2010, a GAZETA, necessitando de mais espaço e também para fugir do Centrão cada vez mais insuportável da cidade mudou de sede novamente: rua Alferes Esteves, também no Centro.

HOJE, tanto a GAZETA impressa (037 – 3232-3434) como o GP online (www.gazetaparaminense.com.br) contam com uma sólida e competente equipe de trabalho, onde se incluem dezenas de funcionários e colaboradores que editam um jornal quase que totalmente repleto de matérias exclusivas que garantem o seu crescimento constante.

COMO SE NÃO BASTASSE, o jornalista Bié Barbosa também fez de seu forte veículo de comunicação impresso um realizador de grandes e tradicionais eventos que movimentam toda Pará de Minas e região, gerando vários empregos indiretos. Entre eles, destaque para o concurso SELO GP para eleger anualmente o selo do jornal; o GARRA PROFISSIONAL, o mais importante e empolgante evento de Pará de Minas de todos os tempo, quando são eleitos os 18 Melhores Profissionais do Ano que ganham a disputada estatueta do Leitor Prateado; o GRANDE PAPO, evento cultural mensal que promove importantes e polêmicos debates destinado principalmente à classe estudantil; o concurso de beleza GAROTO & GAROTA PISCINA que todo ano elege o casal mais bonito indicada pelos clubes, academias e clínicas da cidade; a MOSTRA GP, exposição de artes bimensal, realizada recepção do jornal, com o intuito de revelar e despertar novos talentos artísticos na cidade; a NOITE DA CAMISETA, festa de aniversário do jornal, quando homenagens são prestadas; e ainda os suplementos anuais GOSTOSURAS PRÁTICAS de receitas; e OS DEZ MAIS DO ANO, dirigido à elite social da cidade.

HOJE, OLHANDO PARA TRÁS, é constatado que foram muitas as batalhas do jornal, ora com vitórias, ora com derrotas. Mas nunca, em todos esses anos de existência da GAZETA PARÁ-MINENSE, o jornalista Bié Barbosa deixou de acreditar em seus ideiais, de ter pulso firme, sempre à frente, incentivando e transmitindo a todos os seus pensamentos positivos. E assim, a GAZETA, como é mais conhecida, firmou-se como o veículo de comunicação impresso de maior longa existência de toda a história de Pará de Minas, circulando não só na cidade, mas também na região e em qualquer cidade, Estado ou país, onde haja um pará-minense ávido por notícias de sua querida terra natal.

Clique nas fotos para ampliar